Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

Lojistas e o Natal

Para quem trabalha em shoppings o Natal não é fácil. Penso que para nós, nem é bem Natal. É tanto cansaço (físico e psicológico) acumulado que nem desfrutamos bem da época.
Desde que trabalho em shoppings, há uns bons anos já, que trabalho SEMPRE na véspera de Natal, até às 19h. À parte disso, é uma época com poucas folgas, sendo que agora nesta loja nem folgas temos. Como tal, e uma vez que o shopping no dia 25 fecha, é o único dia de "pseudo"-descanso, visto que de descanso é que não tem nada.
Eu ando completamente xexe da cabeça... amanhã, como as vendas infelizmente não estão a correr muito bem, eu e uma colega vamos gozar meia folga e nem vos digo o quanto isso é um sonho. Na verdade, antes não fosse mesmo possível, mas uma vez que assim é, é para aproveitar.
E por aí, como anda o espírito natalício?

P.s.: esta foto faz-me lembrar a minha Avó que amava canecas :) ia adorar esta da imagem.
Mensagens recentes

Agenda 2019 - Socorro

Quero mesmo muito a minha nova agenda. Este ano decidi que não queria a mr.wonderful porque, sinceramente, penso que tem tanta mariquice que, embora linda, é pesada e não tão útil quanto isso. Decidi que queria algo simples mas tem que ter espaço para notas. E como é difícil arranjar agendas com espaço para notas... depois penso "opah, uma qualquer..." e depois penso "mas em 2019 vou organizar o MEU casamento, logo tem que ser bonita".
Alguém me consegue ajudar? 20€ já é bastante para uma agenda, mas é o limite que estou disposta a dar. Sugestões?

Coração de filha

Tem dias de está cheio a transbordar. Tem outros que encolhe, encolhe, encolhe...tem dias em que grita, tem dias em que ouve. Tem dias em que tem muito medo, mas tem que ser colo. Coração de filha sofre e chora, mesmo quando está tudo relativamente, ou mais ou menos bem

Aguenta e não chora

Começou a saga hoje. Não há mais folgas até ao Natal. Socorrooooo.

Natal Branco em Castelo Branco

Ontem foi dia de passeio. Fomos, por acaso, à cidade albicastrense e depará-mo-nos com este maravilhoso espaço dedicado ao Natal. Entre tasquinhas e muitas luzes, o centro da cidade tinha uma árvore de Natal linda e as árvores ao redor estavam todas iluminadas :) havia muita gente na rua, a banda filarmónica tocava e as pessoas seguiam-na, um mercadinho de Natal (estes mercados têm sempre muito que se lhes diga, como a falta de dedicação e vontade de trabalhar de algumas pessoas...mas isso são outros quinhentos).
Esta cidade estava, realmente, linda :) houve ainda direito a uma viagem no comboio Natal (muito fraquinha esta viagem, confesso) e uma passagem pelo iglo mais bonito onde estava a casinha do Pai-Natal eheh
Uma tarde diferente e que soube muito bem, mais longe de espaços comerciais e num lugar cheio de luz :) e vá, verdade seja dita, todos nós gostamos de nos cruzar com o Pai-Natal.

Do dia de Natal

Ontem, ao ler um blog, percebi uma coisa que me fez pensar e da qual nunca me tinha apercebido. No dia que saímos de casa dos pais (no meu caso, da casa da mãe e da avó) o Natal empobrece um bocadinho...

No dia 25, ao acordar,a casa já cheirava a comida. Havia burburinho e papéis de embrulho espalhados pelo chão. A casa tinha luz e uma mesa MARAVILHOSA. Acordar de pijama quente e botinhas de dormir, passar pela cozinha, ir para o sofá da sala curtir as prendas e ver tv, enquanto comia milhentos chocolates. Na casa da avó havia sempre o after eight (os meus preferidos) e os chocolates com formas de coisas do mar (também no meu top três). Nada na minha vida pagará isso.
Depois ajudava a minha mãe, enquanto ela fazia o farrapo velho para o almoço, eu colocava a mesa. Depois chegavam todos. Era dia de festa. Era Natal.

Depois de sair de casa "das minhas mães", infelizmente o Natal mudou drasticamente porque perdemos a minha Avó. Mas desde esse dia, e sem saber, pelo menos o dia…

Pessoas do meu Natal

A minha sobrinha M. e o meu primo F. Para além das minhas avós, estas foram as duas pessoas que me permitiram sonhar e viver o Natal. Os meus Natais não foram, de todo, propriamente felizes, mas ao pensar nos meus Natais passados só as memórias boas me aparecem e quase que acredito que cresci a amar o Natal. Não, desde criança que os Natais foram duros...(este ano estas são as memórias mais intensas não sei porquê) mas quando este dia tão especial chegava juntava-mo-nos na sala pequenina da minha Avó e éramos felizes. A minha Mãe cozinhava, os presentes estavam comprados, a mesa era farta. Disso falarei noutro post :)

Lembro-me de estar deitada na cama da minha Avó, com a minha sobrinha, à espera do Pai-Natal. Faziam-nos acreditar que teríamos que dormir para o sr. Barbas brancas chegar. Na verdade penso que nunca dormi mas sempre acreditei que também o enganavamos e bastava fechar os olhos e triiiim...a campainha tocava e a sala enchia-se de presentes. Barbies, cozinhas, roupa... tu…