30.12.11

Pais


Hoje por duas vezes assisti a momentos ternurentos e raros. Num hipermercado um pai e um filho falavam e eu apanhei a conversa a meio.

Pai: "O que é que eu quero? Um abraço teu que é a melhor prenda que me podes dar". (Seguido de um abraço e um beijinho ternurento, trocados no meio do corredor por um homem com ar "bruto" e um puto com uns dez anitos).

Depois na caixa, um casal com uma filha da minha idade (23 anos) aproximadamente, enquanto a filha punha as coisas na caixa o pai passa por tras dá-lhe um beijinho na cabeça e "segue viagem".

Momentos ternurentos que me fazem querer assim um pai para os meus filhos. Como o meu nunca foi (mas eu também não sou assim vá). Um pai que me mude também a mim e me torne uma mãe doce que diz e mostra os seus sentimentos. O pai que acredito que ele será :)
Não sei se é por trabalhar numa loja de roupa, mas este ano estou mesmo sem pachorra para os saldos. Ver aquele montão de camisolas ou o que seja tira-me logo a vontade. Portanto até agora o resultado é apenas uma blusa que guardei logo no dia que marcámos os saldos e uma prenda surpresa para o namorado que ainda nao posso dizer porque ele ainda não a recebeu :P

E se um dia me apetecer talvez levante o rabinho cedo da cama para ir logo na abertura das lojas enquanto ainda está tudo arrumado, mas amanhã ainda não será o dia :x

E como diz o outro "É tudo por agora"

28.12.11

Parabéns pequeno I.


Hoje o meu pequeno I. faz anos. Quatro. Lindos, inteligentes e felizes. Este meu sobrinho é das crianças mais adoráveis que alguma vez conheci. É reguila e despachado. Completamente amoroso e depente de carinho e mimo. Dependente da mãe. Diz que o meu namorado é o seu amigo. E adora o amigo L. da escolinha dele. O meu pequeno I. é daqueles meninos que apaetece nunca largar, "levar" para casa, levar a conhecer o mundo.
Desejo-te a ti, meu pequeno grande amor, as maiores felicidades da vida. Que lhe sorrias sempre e que o teu sorriso se transforme na tua arma secreta com que vencerás os maus. Vou torcer sempre por ti, eu e o teu amigo H., e estaremos sempre onde tu nos quiseres encontrar.
E eu lembro-me como se fosse hoje, que à quatro anos atrás a minha mãe me acordou e disse "A L. já foi para o hospital, o menino vai nascer". E que por volta das cinco da tarde te fui conhecer. E tive a certeza, mais uma vez, que há amores que são para a vida. Tu és um deles, e mais que um amor tu és um doce e enorme pedaço da minha vida.

Amo-te, com sabor a rebuçado.

26.12.11

Coisas boas da vida

Porque a Coca-Cola consegue sempre surpreender-nos e mostrar-nos que o copo pode, afinal, estar meio cheio em vez de meio vazio. Esta publicidade é linda. É útil. Aquece o nosso coração.

Boa semana *

25.12.11

Natal


Antes de mais mil desculpas porque nem tempo tive para desejar um Feliz Natal. Desejo de todo coroção que o vosso Natalinho tenha sido repleto de coisas boas, e cheio de sonhos que se estendam e realizem no próximo aninho que aí vem :D

Da minha parte o Natal foi jeitosinho, hoje só com a mãe e a avó mas bom :)
O Pai-Natal não o vi, o sobrinho I. junior preparou com a minha mãe as bolachinhas e o leite e o alarve comeu tudo, tocou a campainha, deixou as prendas à porta e foi embora. Devia estar com pressa. Se soubesse que ele nem entrava tinha deixado uma cartita à porta :P Assim como assim pode ser que ele leia o blog, então cá vai:

Pai Natal,

Espero que tenhas gostado da paparoca que te deixamos, nem uma migalhinha no prato, deves ter gostado mesmo ;) Para o ano eu quero algumas coisitas. Saúde, paz e amor quero sempre, já sabes. Quero também que para o ano possamos estar novamente todos juntos, que os que estiveram à mesa estejam também bem presentes para o ano :D
Olha, para além do habitual como já te pedi aqui eu queria muito um bom trabalhinho. Um estágio profissional calhava tão bem meu querido. Assim, já nem precisava que tu tratasses do resto, porque com o estágio eu já me orientava "sem ajuda" e ia viver com o meu menino. Era tão bom para o ano já passar o Natal inteirinho ao lado dele.
Já agora, pede ao menino Jesus uma ajudinha (vontade)para a minha tese, e dinheirinho para a pagar também é preciso, já sabes.
Depois se puder ser, mas só mesmo se puder, eu gostava de ir a Londres com a A. e queria viajar muito com o meu H.
Acho que assim de repente não me lembro de mais nada. Volto a insistir na Saúde, na paz, no amor. Mantém a união. Ah, e esperança num futro melhor. A mim e a todos. (Menino Jesus, a mim está a falhar um pouquinho, não a deixes ir embora por favor)

Obrigada por todas as coisas boas deste ano.
Um xi-<3 apertado.

Com amor.
H.

22.12.11

Devagar se vai ao longe...

E ontem foi dia de comprarmos a nossa primeira coisa em conjunto para o "enxoval". eheh. Um serviço de pratos ou lá como se chama. E não, infelizmente, ainda não podemos pensar em juntar os trapinhos. Mas temos a certeza que um dia comeremos sempre à mesma mesa :D

21.12.11

Vila Natal :)

E na Terça-Feira da semana passada, eu o namorado e o sobrinho mais novo rumámos até Óbidos. Foi a primeira vez que levei um ser de palmo e meio à minha inteira responsabilidade e correu muito bem ^^ A mana como é óbvio confiou plenamente :D
Ficam algumas imagens de uma pedaço daquela magnífica Vila que nos faz sonhar e viajar no tempo...A Vila onde a magia acontece.











18.12.11

Crise? Vou explicar como se tivéssemos todos quatro anos...


Pois que no meu local de trabalho todos os dias se analisa o valor efectuado no ano anterior e o deste ano. Pasmem-se. O ano passado fizemos cerca de 4000€ a menos. Logo, este ano foi 4000€ a MAIS. Crise? Há, mas não é para todos, até porque os valores falam por si.

Fiquei ainda a saber que vou receber uma prendinha da empresa, bem boa por sinal :D

Gosto de ali trabalhar, ja tinha dito? :)

14.12.11


Agora só um aparte, acho mesmo que nunca vou arranjar trabalho na área. E é isto.

12.12.11

Vícios

Há vícios que nos matam. Física e psicologicamente. Que todos os dias nos destroem e destroem aqueles que nos rodeiam. Há vícios que nos ferem o coração...e a alma. Vícios que deixam marcas para a vida. Coisas que nunca partilhamos, ás vezes por vergonha, outras que vamos partilhando.
Há a droga, o alcool, o sexo, a mentira, as compras, o tabaco... Vícios. No fundo, tão e somente isso. Vícios. Eu não tenho nenhum... Afinal tenho, tirar peles dos lábios. E sim, destrói-me os lábios e acho até que já tenho algumas marcas que daí vieram. Mas este vício "destrói-me" a mim, pura e simplesmente. Mas eu vivo rodeada de vícios. O disto e daquilo, deste e daquele. Dela, dele e mais dele e mais dela.Tudo pessoas diferentes. Vícios que me fazem chorar ás vezes, desde sempre quase. Vícios que me atormentam e magoam. Vícios que me deixam medo de uma perda precoce. Vícios que um dia me deram uma resposta má que me marca até hoje, vícios que me deixaram medo. Vícios que estragaram muitos dos meus Natais. Vícios que estragaram os Batizados de alguns sobrinhos. Vícios que me fizeram ter medo do dia da minha Benção e ter pesadelos.
Eu vivo rodeada de vícios que nunca consegui partilhar quase com ninguém. Eu e as minhas irmãs partilhamos esse "rodeio" de vícios iguais e nunca falei com elas. A minha sobrinha partilhava esses vícios e mesmo quando me confrontava eu negava. Hoje partilho com o meu namorado, sempre por um computador ou um telemóvel. É uma espécie de escudo. Mas essa partilha faz-me bem, porque sei que ele entende tudo direitinho. Sem julgamentos. E é dos julgamentos que também tenho medo.
Mas sim, há vícios que destoem. Não só quem os tem mas quem os rodeia. Pela falta de tudo o resto, pelo medo, talvez até pela vergonha.

Por estes lados vive-se com mentira, tabaco e alcool. E eu não tenho nenhum destes, mas já chorei muito. E sei que quem os tem sofrem igualmente com eles.

Vícios, é o que é.

9.12.11

Falta de opção ou outras opções.

"(...)Mas ninguém é obrigado a viver uma só vida. Não que isso tenha algum mal ou seja vergonhoso. Tivera eu a sorte de encontrar uma vida que me servisse como um fato italiano de bom corte. Ficaria logo com ela. No limite, se o dia-a-dia provocasse manchas visíveis ou rasgões incómodos, mandava-a para a tinturaria ou para o alfaiate. Mais vale uma boa vida remendada do que uma vida nova desengraçada e sem conserto.

Quem migra muda de vida. Migrar é uma das experiências mais intensas que o ser humano pode viver.

Há quase 21 anos (30 de Novembro de 1990), eu era um João (só que em vez de na Portela, no Galeão), como esse que, para fazer-se de forte, segura as lágrimas frente aos seus entes queridos. Eu era um João fugindo de um lugar sem horizontes, cansado de bater em portas fechadas, farto de apanhar das estatísticas, sedento de qualquer coisa que pudesse parecer com uma oportunidade. Salvou-me a realidade de haver um país do outro lado do oceano que, ouvira dizer, mantinha laços culturais com o meu e onde as pessoas falavam a mesma língua.

João, mesmo sem te conhecer (e permita-me o tratamento por tu) emociona-me a tua coragem e desejo-te toda a sorte do mundo. Que o meu outro país seja também a tua casa (e agradeço-te por ter permitido que o teu se tornasse a minha). Não tenhas demasiadas ilusões mas nunca pares de sonhar. Celebra os dias bons mas tem paciência com os maus. Se estás prestes a renascer, lembra-te que não existe parto sem dor.

João, mesmo que agora doa o facto de teres que ir embora não por opção mas por falta de opções, cedo ou tarde essa mágoa com o teu país (arrisco dizer, nosso) passará. Sempre passa. Porque uma pessoa até pode ser tirada do seu povo, mas esse povo nunca sairá de dentro da pessoa.

João, entra no teu voo, fecha os olhos e, se o for o caso, abra o choro. A TAP também serve para isso, para quem parte é último colo de mãe. Depois, quando estiveres mais tranquilo, olha pela janela e verás apenas o infinito. Que é o que te espera.

E de uma coisa tem a certeza, rapaz: quem fica também se exila (pois quem parte leva um bocado de nós). Podemos ser Francisco, Hugo, Fabiano, Paola, Eduardo, Filipe, Ana, Margarida, mas no fundo, no fundo, somos todos Joões."


Edson Athayde
Somos todos Joões, daqui

E porque desde pequenina que vivo exilada, rodeada de gente que não teve opção. E porque particularmente uma dessas pessoas, mesmo ao fim de 13 anos me continua a fazer tanta falta. Porque ainda hoje me lembro do dia em que a falta de opções o levou para "longe" de mim. Porque quando foi, e como o autor diz, levou uma grande parte de mim, deixo este texto a todos aqueles que têm saudades dos "Joões" que por aí andam. Vejo-te para o ano sem falta? :D

6.12.11


Ontem era o dia de saber aquilo que tanto me angustiava e, felizmente, ontem fui a pessoa mais feliz deste mundo :D Está tudo bem, tudo não passou de um susto ^^
Obrigada de coração ás pessoas que deixaram msg de carinho, obrigada pela força, obrigada a quem Rezou, obrigada a quem ransmitiu energias positivas. Valeu a pena.
Hoje resta-me agradecer porque feliz não consigo estar mais do que aquilo que já estou :D

Obrigada a todos, obrigada a Deus <3

1.12.11

Parabéns Sobrinha M.


Parabéns Sobrinha M. Está literalmente crescida. Sem ti a minha infância nunca teria sido tão bonita. Obrigada por fazeres parte de mim, da minha vida e do que eu sou.

Amo-te. Sempre <3
Que sejas muito feliz