30.12.11

Pais


Hoje por duas vezes assisti a momentos ternurentos e raros. Num hipermercado um pai e um filho falavam e eu apanhei a conversa a meio.

Pai: "O que é que eu quero? Um abraço teu que é a melhor prenda que me podes dar". (Seguido de um abraço e um beijinho ternurento, trocados no meio do corredor por um homem com ar "bruto" e um puto com uns dez anitos).

Depois na caixa, um casal com uma filha da minha idade (23 anos) aproximadamente, enquanto a filha punha as coisas na caixa o pai passa por tras dá-lhe um beijinho na cabeça e "segue viagem".

Momentos ternurentos que me fazem querer assim um pai para os meus filhos. Como o meu nunca foi (mas eu também não sou assim vá). Um pai que me mude também a mim e me torne uma mãe doce que diz e mostra os seus sentimentos. O pai que acredito que ele será :)

1 comentário: