31.12.13

Ano novo...

Imagem daqui.

2014, espero que sejas meigo, doce e feliz. Que me deixes continuar com os que tenho e que me permitas sonhar e ser feliz.
Saúde, paz, amor e trabalho.
É o que te peço, 2014.

Gente do meu estaminé, um ano muito feliz para vocês. Obrigada, de coração, por terem estado sempre aí, desse lado, bem perto de mim neste ano, tão, mas tão duro.

27.12.13

2013

Imagem daqui.

´Foi tão difícil que me custa escrever. Acreditei mesmo à séria neste ano. Pensei que seria imensamente feliz, mas não foi. Acreditei que fosse o ano da minha vida, que fosse viver com o meu namorado, que o meu trabalho fosse valorizado e desse frutos. Nada. Nada. Mesmo nada.
Foi um ano duro este. E pouco destaco no bom, ainda que o tenha havido.

Tive sempre ordenados em atraso. Trabalhava de grande e nunca sabia o dinheiro que iria ou não ter.
Recebi a minha carteira profissional. Linda que só ela.
Fui despedida com três meses de salário em atraso. Assim, sem mais nem menos. Depois de um Muito Bom, no estágio profissional, ao fim de um mês fui posta na rua. Não consigo explicar a dor que senti. Ainda que soubesse que aquilo não era vidinha para ninguém.
Antes disso tive o "prazer" de fazer as mudanças da "minha redação" para o carro da empresa, depois de sermos despejados.
Tive que fazer ameaças para me passarem os papéis do desemprego onde tive o "prazer" de estar quatro meses.
Nasceu o meu afilhado. Um dos príncipes da minha vida. 
Graças à situação profissional tive a possibilidade de o ir visitar com menos de um mês de vida.
Perdi o medo, gastei o dinheiro que tinha, apanhei o avião e fui à Suíça para o conhecer.
Reencontrei o meu primo ao fim de dois anos e meio.
Viciei o meu afilhado em colo.
Enchi meia mala com chocolates.
Vi uma exposição da Joana Vasconcelos.
Tive a melhor festa de anos de sempre. A minha primeira festa surpresa.
Tive pela primeira vez a minha melhor amiga na minha festa de anos.
Tive um vídeo surpresa e prendas lindas.
Fui ao Avante com o meu namorado.
Passamos férias em Sesimbra.
Estive pela primeira vez numa praia de Nudismo (sem o fazer), no Meco.
Não gostei de Sesimbra.
Fiz um curso de fotografia que adorei.
Procurei trabalho sem respostas.
Senti-me perdida, como talvez nunca tenha sentido.
Tive crises de ansiedade.
Tomei calmantes.
Encontrei na minha amiga mais depressiva o meu porto de abrigo.
Não senti apoio da minha melhor amiga.
Arranjei trabalho.
Não gostei de ser agente comercial.
Escrevi uma crónica.
Despedi-me quando percebi que a empresa não tinha dinheiro.
Ficaram-me, novamente, a dever meio mês de salário.
Denunciei o meu ex-patrão, do estágio profissional.
Pedi advogado à  segurança social, para avançar para tribunal de trabalho.
Por um motivo mesmo mesmo triste arranjei, novamente, trabalho num sítio de onde já me tinha arrependido de, em tempos, ter saído. Tem um sabor mesmo agri-doce este posto de trabalho.
Morreu o meu tio, um dos homens da minha infância.
Fui a Lisboa para estar com o meu afilhado uma hora, enquanto fez a escala para o Brasil.
Passei a noite num hotel, com o meu namorado. Uma das nossas prendas de Natal.
Vi Lisboa vestida de Natal.
Foi um Natal difícil entre mim e a minha mãe.
Percebi que preciso voar.

Foi difícil, tanto que não sei explicar. Mas sobrevivi.
Venha de lá 2014. Que seja um dos melhores da minha vida. 

26.12.13

Há dias...


Imagem daqui.

...difíceis. Há dias em que paramos para pensar um pouco. E hoje é o dia. Hoje, embora "agradeça" o trabalho que tenho, falta-me a minha área. Falta-me o que me faz realmente feliz. Falta-me a comunicação. Falta-me o que sonhei. Falta-me que as pessoas entendam isso: "ah, tens trabalho". E ainda que eu saiba que isso é muito bom, o meu coração sabe que não foi para isso que estudei. Mas isso até é pecado dizer. Tenho trabalho e isso, para o mundo, tem que chegar. A mim não chega. Vai saber-me muito bem quando receber, este mês, o meu salário. Mas dói-me. Mas dói-me muito. Mas agora, depois de duas empresas onde me ficaram a dever, é óbvio que sinto a falta de coragem em arriscar. Não sei se algum dia deixarei de ser lojista. Não sou infeliz assim, que não. Mas falta-me o que me faz sonhar. E isso dói-me. Pronto. Mas sim, eu sei que tenho trabalho.

24.12.13

Vamos falar de Natal...

Acho que nunca tive um Natal perfeito, mas tive muitos lá perto.
Houve sempre aquele medo e preocupação. Mas depois havia o resto. Haviam as tardes infinitas ás compras com a minha avó pelas ruas da cidade toda enfeitada. Eu sabia sempre a prenda de todos. Sabia sempre a minha também, mas ainda sem perceber como a minha avó tinha sempre uma que era surpresa. 
Depois havia o meu primo. Acho que ele era a alegria da meu Natal. O meu primo, o meu herói. Sempre a dar-me atenção, ainda que eu fosse só a miuda mais chata do mundo. Lembro-me de ficar sempre no lugar mais apertado da casa e ele sempre ao meu lad,o. Com as brincadeiras mais estúpidas e as piadas mais parvas, mas os meus natais eram 
felizes muito graças a ele. Emigrou um dia. Merda de país este. E não me lembro do último Natal juntos.
Havia a minha sobrinha, quase da minha idade que acreditava comigo no Pai-Natal. Íamos para a cama, apagavamos as luzes e dlim-dlão, ele tocava a campainha e as prendas apareciam num ápice.

Depois eu cresci. Comecei a perceber certas coisas que doiam. Com o jempo a minha avó perdeu muita da sua mobilidade e agora sou eu quem compra as prendas de um Pai-Natal bem mais magrinho e que já nãome traz a surpresa da avó. Pelo contrário hoje, é ela quem fica feliz ao desembrulhar cada prenda. E sim, as prendas pouca importância têm, mas a minha avó sempre gostou do Natgal assim.
Depois o meu herói foi para a Suiça e nem sempre a vida corre como queremos. Hoje tem um filho, de quem eu queria muito ser heroína. Com quem eu queria partilhar o 1o Natal, mas está longe. Muito longe, porque, lá está, é a vida.
Depois deixei de acreditar no Pai-Natal,e pelo meio descobri que a minha mãe é extremamente infeliz nesta época. Despedi-me, para sempre, da minha avó materna e de umdos meus tios.
Depois, tive medo do Natal. Porpue me doía no coração

E pronto, sem excepção este está a ser difícil. É a vida.

Feliz Natal para vocês

21.12.13

Sem tempo.

Imagem daqui.

Ando sem tempo para o blog. Ando cansada, mas cansada e isso já se está a refletir fisicamente. Não folgo desde a quinta da outra semana e até ao Natal assim continuará a ser. Ando mesmo mesmo cansada. Buh.
Pelo meio recebi mais um miminho bom da blogosfera que ainda aqui não falei mas irei falar :) Quanto ao postal de Natal é que ainda não lhe senti o cheiro :( Oh.

Ontem foi dia de café com uma amiga. Dia de confissões. Dia de saber pela boca dela coisas que, no fundo, eu já sabia. E foi bom :)

E hoje o parvo do meu namorado exigiu um dos chocolates que o meu rico primo me trouxe da Suiça. Estúpido :( E hoje estou cheia de vontade de comer coisinhas boas e a minha barriga não o permite. Grrr.

19.12.13

É o bom e o bonito...

 Imagem daqui.

...a última empresa onde estive abriu falência técnica. Portanto cheira-me que em vez de um terei dois patrões fofinhos em tribunal. Mas este segundo caso não me parece que possa vir a ter algum resultado. Enfim. Se isto não é azar, então digam lá vocês o que é.  Não sei se ria, se chore... Mas acho que hoje a opção será mesmo a segunda.


16.12.13

E cá em casa...

Imagem daqui.

...também já é Natal. Não ligo muito ao Natal e ás vezes irrita-me mesmo (eheh) mas o I. Júnior exige as decorações e então que seja. E vá, a bem da verdade sempre decoramos a casa, portanto não seria excepção este ano. A decoração está feita, portanto que venha de lá esse Natal e que seja muito feliz. É tudo o que quero.

14.12.13

Epaaah...

Imagem daqui.

...há muito tempo que não me sentia tão cansada como hoje, irra. Que dor de pés e de pernas :x
E ontem foi dia da última Sexta-Feira treze do ano e, como tal, houve direito a jantarinho bom e uma rosinha liiinda com e do namorado :D Pequenos momentos que sabem mesmo bem ...

12.12.13

Como por aqui tinha dito...

...este ano participei na troca de miminhos da querida Anita. O meu miminho já foi entregue e também já recebi. Aqui fica então o que enviei e o que ganhei. Até rimou :D


A mim calhou-me em sorte a Anna, e quando me cruzei com este caderninho apaixonei-me por ele, tanto é que comprei um igual para mim. Pelo que vi ela gostou do miminho que recebeu :D Juntei ainda a estrela da Make a Wish porque, como lhe disse, assim estávamos a realizar sonhos e, como acredito que tudo  que damos recebemos em dobro, seremos recompensadas por isto. Ambas precisamos de sorte :) Quem não precisa ne? Mas pronto... (a foto é da autoria da Anna)


O miminho que recebi foi este lenço giro cheio de cor :) A prenda chegou acompanhada de uma cartinha, da Joaninha Musical. Muito obrigada querida.

Aproveito, novamente, para agradecer à doce Anita, pela organização.

9.12.13

Nesta Lisboa que eu amo...


...foi assim.



O meu pequeno e já tão crescido amor. Gordinho e fofinho que só ele. "Brasuquinha" da minha vida. Simpático, atento e mesmo risonho. Não estranha as pessoas. Come as mãos que se farta. Só chora com a fome. Tem um sinal lindo na nalguita, como eu. Eheh. Estive com ele UMA hora e, como a mãe dele disse "valeu a pena não valeu? Vale sempre a pena quando a alma não é pequena.". Se fosse para estar com ele cinco minutos teria percorrido os mesmos kms. Sem dúvida. Este amor não se explica.





Feira Popular. Tão diferente das minhas memórias de infância onde me lembro, essencialmente, dos póneis e dos caracóis pendurados à porta dos restaurantes.  Não me convenceu, mas voltou e isso já é um passo :)




 Iluminações de Natal no Chiado. Uma paragem no Amorino que não conhecia e fiquei fã. Mesmo com dores de garganta não resisti a um crepe. Duas bolas de gelado (cereja e chocolate sem leite) e topping de nutella. Uma pequena maravilha...a repetir.



 

As tão afamadas iluminações. Quanto a mim não desiludiram nadinha. Não andámos muito pelas ruas, só vimos algumas, mas soube bem. Aqueceu o coração e regalou a vista :)


Por fim, e como tinha dito, vi sô dona Pipoca e seu esposo. Pois que durante o passeio eu e o meu namorado vimos umas luzes lá na praça do comércio e íamos todos lampeiros para beber um copo, até que percebemos que era a festa de lançamento do canal Sic Caras e, como é óbvio, lá se foi o nosso "copo" que aquilo não é para quem quer, é para quem pode. Ahah. E a modos que fiquei toda entusiasmada quando vi a pipoca porque pronto, o pessoal destas andanças tem curiosidade né? E não é que é bem mais gira ao vivo? Maaaagra e gira. Aaaah, e Rogério Samora também entusiasma uma 'soa que é giro, todo enxuto e tem uma voz tão, mas tão sexy. Ai...mas é mais velho ao vivo que na TV. Oh.

E pronto, é tudo :)
Boa semana, gente do meu estaminé

Já fui e já vim.

Imagem daqui.

Já fui a Lisboa ver o meu bebé mais lindo. Já fui a Lisboa ver as iluminações de Natal. Ja fui a Lisboa (por mero acaso) ver a Pipoca Mais Doce e seu Arrumadinho. Já fui a Lisboa namorar. Já fui a Lisboa ser feliz. E já voltei. De coração tão cheio. 


3.12.13

Eu queria mesmo...

Imagem daqui.

...que a vida me desse a oportunidade de viver os momentos de felicidade em pleno. É raro quando isto me acontece, mas é raro mesmo. Quando ando feliz e entusiasmada com alguma coisa lá vem um ou outro motivo que me preocupa ou me deixa infeliz. Desta vez tenho uma preocupação e uma tristeza.
Ontem foi um dia triste. Um dia que acabou mal. Uma noite que começou mal.
Um dia talvez fale melhor desse assunto por aqui.

1.12.13

O Natal de Lisboa...



Imagens retiradas do google.

Eu que sou louca por Lisboa, não conheço a nossa capital na época natalícia. E queria muito, mas muito ver a "minha" Lisboa iluminada, com músicas de Natal nas ruas, etc e tal. Na próxima semana vou a Lisboa, digam-me POR FAVOR que dia 6 de Dezembro a nossa capital já está TODA iluminada. E agora quero que me digam assim os sítios mais lindos do mundo (de Lisboa, pois está claro), onde eu possa andar toda feliz e contente de mãos dadas com o meu amor :)

Obrigadinha pela atenção, não se acanhem nas sugestões.