29.4.11

Tio C.

Hoje será sempre um dos dias mais tristes de que me lembro. O dia em que partiste para sempre.
Recordo-me desse dia e do que pensei. Recordo-me de não me tocar muito quando soube a notícia, porque não costumo acreditar em mortes até ver que é verdade. E a tua foi.
Lembro-me que tinha 17 anos e que a minha vida, ou o sentido dela, mudou. E lembro-me que tinhas barba. Era a magia :)
Lembro-me do último Natal juntos e das tuas palhaçadas, sempre a xatear o tio J. Aaaah, o tio J., lembro-me de como ele chorou quando te levaram para o cemitério. Parecia que também o iria perder a ele de tanto que chorou. Tu sabes como ele fala de ti, principalmente quando vamos à aldeia. Afinal, vocês eram os rapazes, os pestinhas lá de casa.
Lembro-me de ouvir a minha mãe a chorar muito. Não quero sequer imaginar a dor de se perder um irmão...
Lembro-me que o teu filho não te quis ver ali, quis ficar com a melhor imagem de ti :) Acho que fez bem...
Lembro-me de ti tantas vezes tio...e choro sem ninguém ver, porque me dói realmente como nunca pensei. Porque só eu sei como eras importante. E se fosses vivo ontem tinhamos ido ver o Benfica juntos, tenho a CERTEZA, tinhamos ido jantar e passear a algum lado e andava por Lisboa contigo. Mas a vida troca-nos as voltas, no entanto, 5 anos após a tua morte eu vou pisar o teu chão, vou entrar no teu estádio e vou continuar a amar-te em silêncio... para sempre, mesmo com a distância de um Céu.

26.4.11

Lisboa


Estou de F-É-R-I-A-S. E acho que nunca me soube tão bem como hoje.
Estou F-A-R-T-A do meu trabalho e às vezes sinto mesmo que não aguento aquilo muito mais tempo.
Hoje estive umas duas horas com uma amiga minha e há muito que não o fazia e soube mesmo bem.
Soube que o namorado de uma outra colega de faculdade a trai e ela sabe e aceita. E tenho a certeza que seria incapaz, embora "nunca diga nunca".
E amanhã vou para Lisboa. De férias, namorar, passear, fazer compras, desanuviar e trabalhar para a minha tese.

Por isso minhas queridas, adiós. Eu vou mas volto, espero ;)
Há um post que fica agendado, o resto conto depois.

Beijinhos e abraços e muitos palhaçoooos :D

25.4.11

Liberdade


Digam o que quiserem. Que estamos melhor, que estamos pior. Seja como for, eu serei sempre a favor da liberdade.

23.4.11

Madrinha :)

E porque na Páscoa é altura de padrinhos e afilhados, este ano está a ser mais difícil porque a minha madrinha está com um cancro na mama. Não há desânimo nem pessimismo, mas é o que é. E dói. Vi esta entrevista da Nucha e sabe bem ver vitórias, mas dói ouvir a dor que aquilo provoca.

Um dia será a minha madrinha a falar de tudo com aquele sorriso :)

A Páscoa cá por casa é assim


O ovo rosa foi a sogrinha que deu. O amerelo foi a mana C, diz que é o ovo dos sobrinhos. A galinha foi a mana C. que deu à mãe :)


As galinhas dos ovos de ouro, dadas pelo H. boy à minha rica avózinha :)


E as amendoas de licor, da Arcádia, que o meu H. boy, coisa mai linda, me deu. A caixa imita uma caixa de fruta. É linda linda linda. É a única coisa que não me apetece abrir e comer, porque é realmene linda. Simples e original. Além disso lembra-me a minha infância, quando eu e a minha avó íamos à loja do Sr. Sardeira :P

20.4.11

Ganhar asas e voar...


...é realmente difícil.
Eu sou viciada na minha Avó. É um amor incondicional que as vezes até parece sufocante. Não estou sempre a dar-lhe beijinhos nem miminhos, o meu feitio não o permite, mas sou tão viciada nela que às vezes sinto que não consigo seguir em frente por causa dela, ou de mim, vá. A minha Avó já tem 84 anos e de há alguns anos para cá está bastante limitada por uma queda que deu. E eu sinto culpa por essa queda, porque nesse dia não desci aquelas escadas para a ajudar a subir, mas isso sera algo que leverá o seu tempo (e julgo que será muito, até ser ultrapassado, mas agora também não interessa muito). Um dia, quando eu disse que tinha que ir estudar para fora vi o olhar mais triste que alguma vez vi nos olhos da minha Avó. Nunca me esqueci e essa dor ficou gravada.
Agora, chega-se a altura de eu ir estagiar para fora. Um estágio numa cidade que sempre quis. Não sei se será o estágio da minha vida, mas... trabalhei durante alguns anos para ter dinheiro para ir para essa cidade trabalhar de borla que é moda no nosso país. E agora sinto que já não tenho a mesma vontade de "largar" tudo e ir embora. Não me apetece porque fica aqui a minha Avó e a minha Mãe "sozinha" a tomar conta dela. E sei que no dia que eu sair daquela porta para ir para longe o estado de saúde da minha vai piorar e eu não quero por nada isso. E sabem porquê? Porque ao longo da minha vida eu terei muitas e boas oportunidades de emprego, porque sou persistente e lutadora, mas a minha Avó não vai ficar comigo eternamente e é por isso que quero aproveitar os momentos que puder, junto dela e sem a magoar. E com esta idade eles já não percebem algumas coisas, como o facto de eu ir para fora para melhorar o meu futuro..
E agora critiquem, e digam que eu não posso ser assim e pec pec pec...porque a minha Avó é e será sempre a minha Avó.

E será que algum dia terei coragem para voar?

19.4.11

Uma imagem vale mais que mil palavras...



e então aqui está a "minha". Sem palavras :)
Boa noite*

Batem leve, levemente...


Como quem chama por mim...
Será chuva? (...) é chuva sim sra. irra que a miuda gosta de nós que se farta e teima em não ir embora, mas sabem que mais? Estou de folga, o resto são cantigas. eheheh

Beijinho grande para quem por aqui passa

17.4.11

Diário da minha tese # 1


Ahahah. Agora é que me lembrei disto do diário :x
Acho que hoje tive um mau acordar. E a única coisa que me ocorre é pensar se esta tese vai compensar tudo o que tenho vindo a perder com ela. E a primeira resposta que me ocorre é NÃO. Eu não sei se esta tese me vai garantir emprego, se me vai fazer saber coisas mais interesse, e nem sequer me está a dar prazer faze-la. O que é certo e verdade é que com ela estou a perder alguns prazeres do dia-a-dia. E dou por mim no ginásio, ou quando me preparo para ir jantar fora, p. ex., a ter um sentimento brutal de culpa por nao estar a fazer o que devia. Mas quando tenho tudo a minha frente para a fazer não tenho vontade.
Depois as pessoas falam comigo assim: "ola, tas boa? entao e a tese? tens muitas páginas? tens a parte prática feita?" epah, não me chateiem. Perguntem só: "olá, estas boa?". Chega.

Cada dia tenho menos vontade de a fazer, porque como disse não sei se o que ela me virá a dar, compensará o que estou a perder.

16.4.11

Bom fim de semana...com sabor a algodão doce :)


Ai que estou de folguinha e gosto tanto desta condição. eheheh. Portanto um bom fim de semana para voces. O meu será passado entre tese, carrinhos do meu sobrinho I. junior, jantar com amigos, programa de rádio e pouco mais. Eheheh.

Um fim de semana docinho para todos :)

14.4.11

Ok teleseguros fala a Marta # 2


Conversa de hoje de uma cliente no call center:

Clt: Olhe, bom dia... nem sabe, ando a receber umas msgs do além
Coquinhas: ?!?!?!?!?!?!?!?
clt: as msgs vêm do nr xxxxx (já nem me lembro), com a data de 14 de Fevereiro de 2020 e nas horas diz 48h (e qualquer coisa que ja nao me lembro)
Coquinhas: (parto-me a rir na "cara" dela)
Clt: É que isto é do além não é?
Coquinhas: (vejo que etá a gozar comigo, espero eu.lol) Pois, realmente deve mesmo ser do além, é que não temos nenhum registo.
Clt: Ainda por isso com a data do dia dos namorados.
Coquinhas: Pois, realmente, mas olhe quem sabe não será um bom pressagio? Pode ser que signifique coisas boas...

Fim da conversa. Meus amigos, quem goza recebe gozo em troca nao vos parece? eheheh


(Já agora, deprimi. O meu namorado chega ao nosso trabalho e diz "então tu vais de ferias para a semana?" E eis que me recordei que as ferias sao só daqui a duas semanas :( lol)

13.4.11

Beijos e beijinhos :D


Ja agora, parece que hoje é o Dia Mundial do Beijo (não sei se é mundial.lol.nao me apeteceu pesquisar). Por isso muitos beijinhos para voces. eheh
Não vou dar beijinhos destes ao meu namorado porque ele as vezes irrita-me tanto que só me apetece espancá-lo. Portanto hoje, meu querido menino, não levas nenhum.
Para compensar o meu sobrinho mais pequenino, o I. junior, deu-me muitas muitas muitas beijiquinhas boas.

Muuuuah

Férias venham rápido minhas pequerruchas


E de hoje a uma semana fico de ferias. E de hoje a uma semana já devo andar pelas ruas da minha Lisboa encantada. E de hoje a uma semana a minha rotina vai quebrar-se e isso vai saber-me bem mas bem. E de hoje a uma semana estou a apanhar outros ares. E de hoje a uma semana estarei bem mais feliz, nem que seja só pelo facto de nao ter que ir trabalhar.ihihihih

Um dia crio a minha própria empresa. Oh yeah se crio (pelo menos sonhar nao me exige nenhum valor do meu ordenado :P )

12.4.11

Que dia da treta :S


- Clientes chatos como a merda, que não têm mais nada para fazer a não ser ligar para o apoio ao cliente (e não me venham a dizer que senão ligassem eu também não trabalhava)
- Um namorado com olhos trocados (só pode)
- E a porcaria da empresa da luz que so arranja merda. Só me apetece chamar-lhes nomes.

A única coisa boa foi ter entrado às 11h da manhã. Valha-nos ao menos isso para o humor melhorar um pouco.

10.4.11

Memórias da minha infância # 2


A minha segunda memória tem um gostinho especial. Esta semana não sei porque acho que não será muito boa, maldita tpm que me estas a azucrinar a vidinha este mês irra :S e então tinha que ser uma memória como esta.
Eu tenho um primo realmente especial que amo com todo o meu coração, é o primo F. É mais velho que eu onze anos e foi durante muito tempo um ídolo para mim, ou talvez ainda o seja. Foi e será a vida toda muito especial para mim, pela pessoa que é, pelo que tem feito sempre, e por gostar de mim como gosta. Assim lembrei-me que quando era uma pirralhita a minha mãe fazia bolinhos para fora. Os bolos de cenoura eram o grande sucesso. Lembro-me perfeitamente como se tivesse sido hoje à tarde de um dia em que estavamos sentados no muro a comer cenouras (era um hábito comermos as cenourinhas cruas), e aquelas cenouras por dentro eram escuras, acastanhadas. Eu, para variar, devo ter começado a refilar e eis que o meu primão decidiu dizer que eram cenouras com chocolate. Ele não teve que repetir, disse uma vez e eu acreditei. Era assim com o meu primo, ele dizia e eu acreditava verdadeiramente. Mas engraçado mesmo é que ainda hoje eu sei que aquela cenoura me soube realmente a chocolate. Lembro-me mesmo, como se tivesse sido hoje à tarde.
E hoje eu não queria uma cenoura de chocolate, queria o meu primo mais perto de mim. Para sentarmos no muro e fazer guerras como dois putos.

Boa semana :)*

9.4.11

Bom fim de semana


Esta semana o meu humor não anda no top, é um facto. Já é habitual trabalhar ao fds uma vez que as folgas são rotativas, mas este não me apetecia nada trabaçhar. Apetecia-me estar de folga e não fazer nada (pronto, a tese). E, agora já passou, mas na quinta e na sexta que é quando os clientes desejam bom fim de semana, eu ficava realmente irritadíssima :S

Mas bem pior que trabalhar no fim de semana foi saber que uma pessoa querida para a família faleceu ontem. A M.J. era nossa amiga e uma excelente pessoa, mesmo. E o tema aqui em casa ainda não mudou, e a minha Avó chora e vejo que lhe dói mesmo esta morte. A minha Mãe quando me contou eu fiquei parva e ela disse-me que até parecia que lhe tinha fugido o chão dos pés quando soube. E é isso mesmo. O chão foge, não se encontram razões para isto. Tinha cinquenta e tal anos. E morreu pelo mesmo motivo que o meu Tio C.
Fica nas memórias e nos corações de quem a conheceu a alegria, o sorriso, a garra e a boa disposição. Além disso ficam os órgãos que segundo dizem ela doou :) Esta era a M.J., a amiga Bombeira que ia sempre à frente na Procissão.

Descança em Paz <3

7.4.11

Memórias da minha infância # 1


Eu não sei se isto passará a ser uma "rúbrica" deste blog. Mas hoje apeteceu-me.

Esta imagem mostra a Residêncial Florescente, em frente ao Coliseu dos Recreios. Foi aqui que eu passei as minhas férias de infância durante nem sei quantos anos. Na grande cidade de Lisboa, no centro dela. Para além das férias ia lá imensas vezes porque a minha Avó foi operada às duas vistas em Lisboa. E eu era tão feliz em Lisboa. E hoje apeteceu-me recordar a minha "pensão" e lembrei-me de ver se já tinha uma página na net. E tem. E vi que a minha pensão já não é a minha pensão. Já não tem aquele ar pequeno e pacato nem os peixinhos cor de laranja que estavam na cascata ao fundo das escadas. O balcão da recepção e o chão também já não é o mesmo. Nem as colchas das camas, nem as cores das paredes. Se está mais bonita? Está...muito mais. Se gosto mais desta? Não. A outra era a minha pensão e ainda hoje consigo recordar aquele cheirinho a lavado, a textura da colcha, o sol que batia nas janelas de madeira e a sensação de as abrir e estar na varanda cagada dos pombos. Eu acredito que esta será sempre uma das mais belas recordações da minha infância. E é por memórias como estas que ninguém consegue perceber como eu amo Lisboa. E é por sentir o amor a esta cidade e a estes pequenos cantinhos que eu tenho os olhos rasos de lágrimas. As flores mantêm-se nas varandas, e com elas os sonhos. Ou pelo menos alguns.
E se alguém me quiser oferecer algo, que seja uma noite na Residêncial Florescente e lá eu serei feliz. Porque já o fui e porque igual ou diferente aqueles cantos eu já os conheço, só tenho que os (re)descobrir.

E hoje andamos a namorar por aqui...


...e foi tão booooom :)

Amizade


E a porca da minha melhor amiga vai mesmo fazer erasmus para Itália. E eu estou feliz por ela e de coração apertado e já me imagino a chorar baba e ranho à pala desta viagem que será sem duvida a grande experiência da vida dela :) E fico feliz porque ela tem possibilidade de fazer uma coisa que eu não pude fazer, fico feliz porque sei que ela está e porque me ligou a mim logo de manha (tendo em conta que estava a dormir e nao atendi) mandou msg logo a contar a dizer que ia e que estava muito feliz. E é bom quando os nossos amigos estão felizes, nós ficamos também. E estou feliz porque já me imagino em Itália a namorar o meu namorado e a namorar a minha melhor amiga :D

Boa Sorte minha irmã I.J.
Amo-te :)

6.4.11

sinto que sou mesmo crescida...


...quando vou levar vacinas e fazer análises sozinha e, ainda por cima, não choro. ahahah. Já só me falta coragem para ser dadora de sangue, porque de medula já sou. Sempre disse que quando fizesse 18 anos ia logo dar sangue e depois chega a altura e os 18 já lá vão à uns aninhos e sangue que é bom ainda é todo meu. E isto é egoísmo e eu sei que é. Vá, também não tinha o peso suficiente, mas agora que tenho é um medo que vou mesmo combater. Porque como li algures num blog " tu tens medo de agulhas, mas há pessoas que têm medo de morrer". E há falta de sangue em Portugal, embora as pessoas só se preocupem com a falta de dinheiro. E um dia posso ser eu a precisar, ou um dos meus, ou um amigo, ou alguém. Simplesmente alguém.***

4.4.11

Tuníssima e outros tais


A imagem e o texto não têm nada a ver, mas sinceramente pouco me importa. Hoje vamos por tópicos:

- Para começar, tive um festival de tunas e a minha ganhou melhor pandeireta e melhor porta-estandarte. E vocês dizer "woooo que bom". Eu respondo, "já é tão obvio a minha tuna ganhar estes prémios que eu já queria outros". Lol. Contente e orgulhosa fico sempre, porque modéstia à parte fizemos um brilharete em cima de palco, mas eu queria muito muito muito o melhor instrumental (porque toco viola, va) e o tuna mais tuna. Para a próxima é nosso :)
Eu postei através do meu belo telemóvel, mas o rapaz não é dado a estas coisas e quando vou ver do post nao constava. Adiante...

- No dia do festival fez três anos que deixei de ser caloira de tuna e passei a "tuneira". Momentos que marcam e que me lembro como se fosse ontem. Este eu acho que foi o meu último festival, no fundo acredito que foi apenas mais um, mas vistas bem as coisas tudo tem um tempo e o meu enquanto estudante está por um fio...ou por uma tese va :P

- Na quarta feira passada entreguei a farda da minha banda. Andei desde os meus 10 aninhos numa banda filarmonica, passei por várias, e de há cerca de três anos para cá afastei-me. Por uma infecção que apanhei nos dentes, mas também porque que sentia que o meu tempo ali já tinha sido o suficiente. Mas nunca tive coragem de sair da minha banda, e entregar a farda era assumir isso. Ninguém imagina como fui feliz ali. Como vivi grandes momentos, grandes sorrisos, grandes noitadas e jantaradas, grandes viagens, grandes amigos. Aprendi muito ali. Muito mesmo. O meu primeiro namorado foi na banda :$ Conheci gente com mais de 90 anos que tocava ali ao pé de mim, e toquei com musicos de palmo e meio, tal como eu quando comecei. Tenho saudades da minha banda, mas sinto que não conseguiria regressar para já. Fui tão feliz ali caramba. A minha adolescência e entrada na idade adulta foi com aquela gente fenomenal.

- Hoje a minha melhor amiga, a I.J., soube que foi seleccionada para ir para Itália fazer erasmus, e eu tou felicíssima por ela, mas destroçada só de pensar o tempo em que ela vai ficar longe. Ela ainda não sabe se vai mas pronto... mas bem vistas as coisas tinha casa à pala, só precisava de pagar a viagem. eheheh :P

- Para terminar sinto falta de algo na minha vida. Sinto falta de tomar cafe com as minhas amigas, sinto falta de tempo para elas, sinto falta de amizades que não foram cuidadas, sinto falta de enfrentar certas coisas em relação ao curso que tirei da forma como enfrentava, sinto falta de ter vontade de arriscar. Às vezes penso que tenho coisas que me prendem de uma forma tão grande que depois dá nisto (não , não é o meu namorado que me prende a nada. lol. ele é o meu incentivo nr 1 para tudo :) )

- Quanto à imagem é mesmo porque hoje me apetecia sair de casa para ir comer esse geladinho com uma amiga.