29.4.11

Tio C.

Hoje será sempre um dos dias mais tristes de que me lembro. O dia em que partiste para sempre.
Recordo-me desse dia e do que pensei. Recordo-me de não me tocar muito quando soube a notícia, porque não costumo acreditar em mortes até ver que é verdade. E a tua foi.
Lembro-me que tinha 17 anos e que a minha vida, ou o sentido dela, mudou. E lembro-me que tinhas barba. Era a magia :)
Lembro-me do último Natal juntos e das tuas palhaçadas, sempre a xatear o tio J. Aaaah, o tio J., lembro-me de como ele chorou quando te levaram para o cemitério. Parecia que também o iria perder a ele de tanto que chorou. Tu sabes como ele fala de ti, principalmente quando vamos à aldeia. Afinal, vocês eram os rapazes, os pestinhas lá de casa.
Lembro-me de ouvir a minha mãe a chorar muito. Não quero sequer imaginar a dor de se perder um irmão...
Lembro-me que o teu filho não te quis ver ali, quis ficar com a melhor imagem de ti :) Acho que fez bem...
Lembro-me de ti tantas vezes tio...e choro sem ninguém ver, porque me dói realmente como nunca pensei. Porque só eu sei como eras importante. E se fosses vivo ontem tinhamos ido ver o Benfica juntos, tenho a CERTEZA, tinhamos ido jantar e passear a algum lado e andava por Lisboa contigo. Mas a vida troca-nos as voltas, no entanto, 5 anos após a tua morte eu vou pisar o teu chão, vou entrar no teu estádio e vou continuar a amar-te em silêncio... para sempre, mesmo com a distância de um Céu.

2 comentários:

Blue star disse...

Estas situações são sempre tristes, mas o que fica são as boas memórias o que de bom as pessoas nos deixam.
* * *

Rita disse...

Estes dias são sempre terríveis :/