11.6.12

Infelizmente cada vez me convenço mais de que me conheces pouco, ou nada. Vou explicar-te:

Quando me dão algo eu não gosto que andem a espalhar aos quatro ventos. Se queres dar dás. Se não qeres não dás. Mas não passes o dia a falar no mesmo. Prefiro ser eu a gastar o dinheiro.
E já agora o curso é o meu maior orgulho, é. Fui eu que o paguei e graças a Deus nunca precisei da tua ajuda, embora a merecesse. E não, não sou dra. Sou a pessoa que sempre fui, tu é que nunca me conheceste. É só isso.

4 comentários:

Mia disse...

Percebo o que dizes.. é frustrante que nos atirem coisas à cara!

http://pegadafeminina.blogspot.pt/

L. disse...

:/ é chato. Deixa pra lá, segue com a vida em frente. beijinho

mfc disse...

A ajuda, sobretudo entre pessoas próximas (familiarmente falando) deve ser absolutammente desinteressada!
Não há qualquer motivo para que isso seja atirado à cara do beneficiado!
Melhor fora que não ajudasse.
Beijinhos.

Ana disse...

Concordo com o mfc.
Imagino de quem estejas a falar, não é fácil.
Beijinhos e muita força :)