30.12.12

Pensar 2012...


Imagem daqui.

E se o ano passado eu me queixava de um ano vazio, este ano, felizmente, não me posso queixar do mesmo. Não foi o ano da minha vida, esse será  2013, tenho a certeza, mas foi u ano bom.

Tive SEMPRE trabalho, e numa altura como a que vivemos isso é motivo de felicidade.
Quando deixei de procurar trabalho na área ele apareceu-me em forma de estágio profissional, na empresa que eu queria, onde estão os melhores colegas do mundo.
Tornei-me numa jornalistas de verdade.  Vi o meu trabalho ser criticado e o meu orgulho ferido. Mas também vi o meu trabalho ser novamente valorizado e vi gente a lutar e a acreditar muito em mim.
Vi a minha empresa dar um passo de "gigante" e o meu trabalho tornar-se em algo ainda mais sério. Dia 11 foi o dia.
Viajei pouco e tenho pena, mas fui a Sintra algo que sonhava há anos.
Tive dois casamentos. Uma das minhas melhores amigas (a primeira a casar) e um dos melhores amigos dele.
Soube que ia ter um primo, filho do meu ídolo.
Mais um ano em que não vi esse meu ídolo, o meu primo. Mais uma ano em que a porca da saudade machucou.
Perdi o meu Gato, no dia 11 de Julho e ainda não consegui aceitar. E ainda tenho lágrimas enquanto escrevo isto. Foi, para mim, o pior momento de 2012. Em contrapartida recebi como presente de anos uma nova fera, que me atormenta dia e noite mas que trouxe alegria à minha vida.
Vi alguém que amo fazer uma desintoxicação e o meu orgulho por essa pessoa aumentou.
Vi a minha avó perder ainda mais capacidades, mas aprendi a dar-lhe ainda mais valor. Veio a cadeira de rodas dela cá para casa.
Vendi o primeiro carro que comprei e arranjei o meu antigo. Fiz muito, mas muitos quilómetros com ele. Uma vezes sozinha, outras acompanhada.
Vi uma colega de trabalho, que mais que isso é minha amiga, ir para longe numa pequena evolução na carreira. Chorámos juntas a falta que nos íamos fazer mutuamente. Ouvi-a dizer que já não queria ir por me ter ali com ela.  E fez.me tanta mas tanta falta.
Vi o meu namorado ficar efetivo e isso trouxe-nos esperança.
Estive, pela primeira vez, na minha Latada sem ser estudante, mas a fazer valer o curso que ali sempre representei. Estive lá como jornalista e foi um pico de audiências :)
Arrumei o meu traje académico e saí da minha tuna.
Cresci. Tornei-me numa mulher.
....

E logo logo revelo os votos para 2013 :)

1 comentário:

Na Província disse...

Que belo texto minha querida. Um excelente 2013 e que seja realmente o ano da tua vida.
Beijinhos