26.7.13

Há um mês...

Imagem daqui.

...soube que fiquei desempregada. Estava na piscina e perdi o chão. Se esperava por isto? Esperava. Se a empresa andava mal? Muito. Se senti que Deus me estava a falhar? Senti.
Sonhei muitas coisas para este ano e, embora ainda não tenha acabado e em 5 meses muita coisa possa mudar, muito dificilmente dará a volta positiva que eu queria. E fiquei desiludida. E chorei muito naquela piscina, perto do amor da minha vida que me tem aturado este tempo todo. E toda a gente pensa que "já passou", mas há coisas que eu escondo tão, mas tão bem.
Dói muito ainda. Sabe bem descansar, eu precisava. Não ter que aturar a minha chefe má (eu tinha duas, mas só trabalhava com uma), mas e o resto? Os sonhos? O fazer o que gosto? O stress da peça que tem que sair e está a dar barraca? O texto escrito e depois gravado. Pois, é o resto que me dói na alma.
Não é o que ficou de mau, é o que a vida me deu de bom. São os três meses de salário que continuam em atraso, são os papéis do desemprego que demoraram uma eternidade a chegar e, como tal, ainda não o estou a receber. É o resto. Acho que vocês sabem o que é.

E é isso que me deixa um nó na garganta. Que me pesa nos ombros. É o "...e se".

Mas ontem a minha melhor amiga licenciou-se, e isso são "pequenas" coisas que também me deixam muito feliz :D


4 comentários:

Maria disse...

Um beijinho enormem não deve ser nada facil mas vais dar a volta por cima, vais ver :)
Bom fim-de-semana :)

Opinante disse...

Que tudo se resolva rapidamente!

Fogo disse...

É triste sim... mas logo logo voltarás à acção num novo projecto. A economia é cíclica, logo virá o novo período de crescimento... novas oportunidades, novos sonhos :)

Belle du Jour disse...

São situações que nos fragilizam muito. Boa sorte!