25.2.14

A vida por aqui...

Imagem daqui.

Anda um misto de emoções.
Então vamos lá começar:
Tenho andado sem grande tempo. Trabalhar no turno da tarde/noite limita-me logo porque gosto de dormir de manha eheh
Desde sexta, dia 21, que temos as chaves da nossa casinha. Tudo muito lindo não se desse o caso de a gente lá chegar e passar-se logo da cabeça. Obras mal amanhadas, máquina de lavar roupa roubada e trocada por uma velha. Enfim. O que vale é que os srs da imobiliária e os senhorios são muito, mas mesmo muito, eficientes e já está tudo a andar :)
A minha mãe anda extremamente em baixo, saturada da vida dura que tem :( Hoje chorámos em conjunto e eu tentei mostrar-lhe como ainda preciso dela. Precisamos sempre da nossa mãe, não é?
Pedi ajuda à minha irmã e à minha prima e essa "ajuda" veio no minuto seguinte e, só isso, aqueceu-nos o coração. Hoje chorei como nunca choro para ninguém. Mas a minha família tem que entender que a minha mãe tem uma vida e não é escrava de ninguém. Vamos ver como as coisas seguem.
Andamos aos poucos a tentar dizer à minha avó da nossa casa. Ela não aceita, ponto. Hoje mostrámos a casa. Sem dizer que já era nossa, mas dizendo que a queríamos e que, em princípio, ficaríamos com ela. Com a minha sogra resultou. Com a minha avó não. Amuou. Mas agora, já me disse que era bonita. "Tenho que me conformar não é?". É. Com tempo, espero, a gente vai lá :)
Um casal amigo separou-se. Nunca pensei. Seriam os últimos que eu imaginaria a separarem-se. O casal perfeito. E isso também me dói. Não são os meus melhores amigos, mas gosto deles, com carinho.
Hoje recebi 25,20€ de portagens para pagar. Até me deu um fanico. Ia dando vá. 
E isto foi a minha folga. Uma folga de emoções mesmo :S Uma folga que termina com um calmante porque eu tento, mas não sou de ferro :(

4 comentários:

Aricia disse...

A tua avó é daquelas pessoas que só aceitava que fosses viver com o rapaz se te casasses primeiro? Mal seria de mim, se eu tivesse alguns problemas assim com a minha família. Bom, com a minha avó eu também quero poucas conversas e cá em casa eles estão mais do que preparados para a altura em que eu chego a casa e digo que vou morar com o meu namorado. O problema que tenho neste momento é não ter emprego e claro, não ter condições para sair de casa. Mas isso há-de-se resolver.

liliana p disse...

Realmente anda um misto de emoções, tanta coisa a acontecer ao mesmo tempo, espero que entertanto melhore!!

S* disse...

As portagens são dolorosas... mas os divórcios doem muito mais. :(

Alex disse...

Quando há 17 anos saí de casa para viver com o meu namorado (e assim continuamos até hoje porque em equipa vencedora não se mexe)também foi um choque para a família. Mais para os meus sogros e avó do meu homem do que do meu lado, mas ainda assim, para a minha avó não foi fácil de digerir. Mas com o tempo todos se habituaram e hoje ninguém se lembra que não somos casados. Nem eu! :))) Que tudo se apazigue e com a tua mãe também! Beijinhos