20.8.16

A cabra da ansiedade (so para não lhe chamar puta)

Chega sem aviso prévio. Não sei quando chegou a primeira vez. Tenho noção de quando se tornou frequente. É um sufoco. Um aperto. Uma dor. É algo muito difícil de explicar porque só quem convive com ela a percebe. Ás vezes preciso de conversa para a esquecer. Agora precisava de conversa. Conversa fa treta, conversa não séria. Conversa. Mas ás vezes a conversa da treta chateia-me. Queria mandar msg à minha amiga D. e dizer dá-me conversa para não tomar os calmante. No outro dia ela disse que andava a tomar muitas vezes. Não, não tomo muitas vezes mas ando a tomar mais vezes. Tentei ampolas para melhorar. Resultou uma vez. Agora não está a resultar. Fico ansiosa com coisas que não lembram a ninguém. Coisas estúpidas mesmo. Sofro por antecipação. Sempre sofri. E agora sofro de ansiedade. Hoje precisava de conversa. Hoje precisava de esquecer não sei bem o que. Tenho medo. De tudo e de nada. Sou uma chata. Quase uma velha sem interesse porque não estou a conseguir tirar partido da (minha) vida. Vou passar 6horas enfiada nesta loja (que é melhor que nada, já sei) a atender clientes com conversa da xaxa. Quase me esquecia que é fim de semana. Meio mundo está na praia ou a passear por ai. Eu estou ansiosa e ninguém percebe que não controlo esta cabra da ansiedade.

2 comentários:

Carpe Diem disse...

É difícil mas não é impossível controlar essa ansiedade. Calma, seja o que for, acredito que vai correr tudo bem.
Força,
Beijinhos

Maria disse...

a ansiedade é uma coisa tramada :) sofro por antecipação de coisas que por vezes não lembra ao menino Jesus :):)